domingo, 24 de maio de 2009

Adão e Eva na Arábia

Esta charge tirei do blog http://sheiksaudita.blogspot.com/

Na Arábia Saudita as mulheres são constantemente censuradas. Elas normalmente não podem votar nem ocupar cargos públicos. De acordo com a lei saudita, as mulheres sofrem, além do rigoroso código de trajes, uma série de outras restrições, incluindo proibição para dirigir e viajar sem autorização.


A Arábia Saudita segue à risca uma interpretação do Islã que pune severamente homens e mulheres que se misturam sem autorização. A Comissão para a Promoção da Virtude e da Prevenção do Vício, temida por muitos sauditas, é composta de milhares de policiais religiosos que têm a atribuição de checar o código de vestimenta, exigir o respeito aos horários de oração e coordenar a segregação entre os sexos.

Uma mulher síria de 75 anos foi condenada a 40 chibatadas, prisão e deportação por receber dois homens - com os quais não tem grau de parentesco - em sua casa, na Arábia Saudita.

Um dos homens disse aos policiais que tinha o direito de estar lá, porque, segundo ele, a mulher o havia amamentado quando era um bebê, o que faz dele filho dela segundo o Islã. O homem disse, ainda, que eles estavam lá com o objetivo de deixar pão na casa da idosa. Os dois homens foram presos.

4 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Querida Lili,
Parece inacreditável que, em pleno século xxI, ainda ocorram fatos como esse. Infelizmente, é a verdade e o principal responsável é a religião. Um beijo afetuoso.

Anônimo disse...

Ainda há muita intolerancia pelo mundo. As pessoas que pensam que o Brasil é um país qq deviam se orgulhar de que aqui não temos espaço pra esses absurdos. Apesar de algumas religiões praticarem absurdos até mesmo por aqui.
Abs
Mauro P.

railer disse...

caramba... dá raiva isso... como pode nos dias de hoje as pessoas agirem assim. uma pena.

adelisa disse...

acho q se o Brasil se inspirasse um poco na religião deles , não tinha tanta baixaria como agente vê nas tvs nem em público!!