segunda-feira, 22 de outubro de 2007

O vestido





O vestido / Adélia Prado
No armário do meu quarto escondo de tempo
e traça meu vestido estampado em fundo preto.
É de seda macia desenhada em campânulas vermelhas
à ponta de longas hastes delicadas.
Eu o quis com paixão e o vesti como um rito,
meu vestido de amante.
Ficou meu cheiro nele, meu sonho, meu corpo ido.
É só tocá-lo, volatiza-se a memória guardada:
eu estou no cinema e deixo que segurem minha mão.
De tempo e traça meu vestido me guarda.

Poesia reunida, Editora Siciliano, 1991 - S.Paulo, Brasil

3 comentários:

Jackie disse...

Adélia Prado é mesmo perfeita.
E a foto é muito show! Bjs

Anônimo disse...

Que poema bonito :)Gostei muito. E essa foto é bem legal, traz um elemento tênue pra figura.
Mariana Heiddar

Francisco Sobreira disse...

O que posso, Lili, se não fazer minhas as palavras dos outros visitantes? Poema e foto se completam. Um beijo e um excelente fim de semana.