domingo, 9 de março de 2008

Paris, je t'aime

Quando fui pra Índia deixei Paris para a volta, pois sabia que Paris na ida iria causar um choque cultural enooorme, afinal para nós, pobre ocidentais, a estética do Oriente ainda é estranha(no melhor sentido da palavra).
Paris, tudo é lindo em Paris, a cidade mesmo no Inverno (muito muito frio) é absurdamente interessante. Os franceses e francesas abusam de charme e sabem como ninguém usar um cachecol, pashmina e chapéu.
A infinidade de museus, livrarias, cafés e praças que avivam na memória Henry Miller, Simone de Beauvoir, Sartre, Hemingway, Toulouse Lautrec, Picasso, Monet, Van gogh, ...Igrejas lindas como a Madeleine, St Germain, Notre dame.


Na beira do Sena



Comendo crepe e tomando vinho num lugarzinho tipicamente francês. O vinho francês é mesmo um capítulo a parte.





Catedral de Notre Dame: Ninguém jamais colocará as duas torres que ainda lhe faltam. rs





Montmartre, a Santa Teresa dos parisienses.




O Louvre


Ela, a definitiva Vitoria de Samotracia.



É claro que vi no Louvre a Venus de Milo, a Monalisa, as enormes coleções do Egito, dos artistas clássicos como Rembrant, Goya, Rubens ou Renoir numa das maiores mostras do mundo da arte e cultura humanas; mas a Vitoria de Samotracia é a minha preferida.






A Torre Eiffel que fizemos questão de subir até o último andar pra morreeeeer de frio!
Fizemos tudo como manda o figurino, subimos no fim da tarde e vimos o anoitecer de Paris do alto da Torre.



Fiz questão de conhecer a Rue Mouffetard ao lado da colina Ste-Geneviéve. Esta rua é uma das mais antigas de Paris, era ali o começo da estrada que ligava Paris a Roma. É claro que uma primeira viagem para qualquer lugar tem que incluir os pontos turísticos...espero numa proxima vez poder conhecer melhor as feirinhas, as ruelas, os pequenos comércios. Assim como diz o Ricardo Freire do blog
http://viajeaqui.abril.com.br/indices/conteudo/blog/viaje-na-viagem.shtml, bom é quando podemos fazer a viagem sem os passeios "Le re"(lembra daquela música da novela Escrava Isaura: le re le re...) Torre eiffel, por exemplo, é um lugar le re, mas pra quem nunca foi pra Paris a torre é um passeio obrigatório, assim como o Jardim de Luxemburgo, o bairro berço do existencialismo, St. Germain de Prés, Saint Chapelle, Quartier Latin, Rive gauche, Rive droite do Sena, Arco do Triunfo, Champs Élysées, Pantheon, Sacré Coeur, Louvre, D'orsay, Musee Picasso, Centre Georges Pompidou, Sorbonne, Jardim das Tulheries, Moulin Rouge, o Lido, a rue Norvins com os vendedores de cartões e posters de Montmartre, Monparnasse, o mercado das pulgas quase no fim de Paris, e mais muito mais na cidade cor de rosa de Piaf...La vie en rose





5 comentários:

Akinol disse...

See Here

Wilson Hiroshi Matsumoto disse...

Olá!, melhor...
Bonjour, ou será Bonsoi'r?
Vc deve ter um album de fotos e tanto, não é? Recordações mil!
É tão inspirador ver pessoas que viajam pelo mundo conhecendo as "coisas diferentes" (ou iguais) de outras culturas. Eu sempre escutei a rádio (não me lembro qual...) onde o locutor falava toda manhã sobre como estava o tempo em Paris.

Anônimo disse...

Passei aqui pois estava procurando sobre Paris. Bonita as suas fotos.
Piaf é também muito emocionanate.
Marcus Tadeu

Francisco Sobreira disse...

Lili,
Paris sempre será a Cidade-Luz (vá lá o clichê). Que bom pra você tê-la conhecido e aproveitado bem a estada por lá. Aproveito para agradecer a gentileza de ter divulgado o texto que escrevi sobre Machado e Astrogildo . Grande abraço.

Akinogal disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.